quarta-feira, 26 de maio de 2010

Uma cama para três !

Gente, graças a Deus, minhas pontinhas de preocupação estão indo embora... o Diego está comendo mais... não com um apetite voraz, mas lá vai com um pouco de paciência e persistência... e as manchinhas vermelhas provocadas pelo calor já desapareceram quase todas... Ufa ! Ando bem mais aliviada ! Ele está até dormindo melhor... E por falar em dormir, aqui vai um mea culpa... O nosso pimpolho só consegue se entregar aos braços de Morfeu se estiver nos braços da mamã ou do papá... E só o colinho nem sempre é suficiente. O mais comum é o Diego só adormecer enquanto está a mamar. Pois é... tenho que dar a mão a palmatória, pois sou a culpada por esse "vício" do meu filhote...



Até os 3 meses de idade, quando o Diego acordava no meio da noite para mamar, fazia o ritual certinho. Mamava, arrotava, em seguida ia para o berço. Depois, fui relaxando... passei a trazê-lo para a nossa cama e acabávamos adormecendo os dois. Resultado: hoje somos três na cama ! Para muitos, pode ser considerado um erro, mas verdade seja dita: adoramos ter o nosso filhote juntinho a nós também durante a noite...



O nosso ritual é o seguinte... Quando apago a luz do quarto, ele já sabe... é hora de nanar ! E olha que ele sabe mesmo ! Deito-me para ele mamar e logo adormece. Em dias menos tranquilos, só isso não resolve. Tenho que levantar, embalá-lo, cantar um pouquinho até ele dormir... Aí é só colocar no berço... bem, nem sempre... Às vezes, parece que o colchão tem espinhos ! Mal sente-se lá e começa logo a chorar. Então, não tem jeito: vem para a cama conosco.



De acordo com alguns estudos, os bebés, que dormem com os pais, geralmente mamam mais, porque é mais cômodo amamentar na cama do que levantar com essa obrigação no meio da noite. Os bebés também ficam geralmente acordados menos tempo e podem ainda chorar menos, pois os pais estão ao lado para qualquer eventualidade...
Acredita-se também que os bebês que partilham a cama com os pais, tornam-se crianças mais independentes, extrovertidas e autoconfiantes. Na idade adulta, apresentam uma melhor auto-estima, gerem melhor o stress e estão mais à vontade com a sua intimidade do que os adultos que dormiram sozinhos quando eram bebés.


Mas nem tudo é positivo...o risco maior desse hábito é o da morte súbita: o sufocamento do bebê enquanto se está a dormir (quanto a isso, temos inúmeros cuidados...). Há também quem diga que a criança pode se tornar muito dependente dos pais e esses, futuramente, podem ter muitas dificuldades para que o filhote deixe esse hábito. Há quem defenda que o bebê deva ir dormir num quarto separado dos pais, a partir dos quatro meses, para que possa habituar-se desde cedo com o seu cantinho e a sua individualidade...


Bem, teorias à parte, acho que o que deve prevalecer é o bom senso. Cada mãe, cada pai sabe o que é o melhor para a sua família. Aqui em casa, para já, adoramos dividir a cama por três ! E nas vezes que o Diego consegue ficar a dormir no berço, até sentimos falta dele ao nosso lado, rsrsrsrsrs... Se mais tarde será difícil fazê-lo adormecer num quartinho dele, só o tempo dirá... Enquanto isso, vamos curtindo cada momento nosso... seja de dia ou de noite... Como ouvi de uma mãe... "meu filho só vai ser pequenino uma vez..."

E para finalizar, compartilho com vocês um vídeo que recebi e quase morri de rir... Tomara que nem eu nem o papá tenhamos que chegar a esse extremo...rsrsrsrsrsrs...

video

1 comentário:

Danielly Portela disse...

Sou igualzinha a vc, Déb! Adoooooooooooro dormir na cama do GUI. E olha....vicia mesmo! E ele não é a única vítima dessa dependência! Eu tb! kkkkkkkkkkkk Ficou louquinha qdo crio coragem e coloco meu bruguelo pra dormir no berço. rsrsrsr
Pode até não ser recomendável. Mas que é bom...ah isso é!
Bjs