quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Crise materna

Uma das coisas que mais me aborreceram depois que me tornei mãe foi a chuva de palpites, dicas, conselhos de como deveria criar meu filho. Não sou a dona da verdade, nem uma super mulher que sabe tudo e tem a solução certa para cada situação. Mas, para mim, não tinha coisa pior do que ficar ouvindo "faça assim" ou "faça assado" o tempo todo. Eu deveria parecer um robô e ficar obedecendo aqueles comandos ! Mas acabei me estressando algumas vezes e algumas pessoas perceberam. E só assim, passaram a respeitar mais o meu espaço e o meu momento.
 Acho que muita gente passou por isso, em especial, com o primeiro filho... Todo mundo acha que a gente não sabe o que fazer, nem como agir, por isso quer meio que mandar na nossa vida... Só que as pessoas esquecem é que, embora os filhos não venham com manual de instrução, nós, quando nos tornamos mães, ganhamos uma percepção-intuição incrível, Parece que já sabemos fazer aquilo que nunca fizemos...


Não somos perfeita... nem sempre acertamos ! Mas não há nada pior do que alguém querendo mandar na nossa vida. Atrapalha mais que ajuda !
De tudo o que ouvi, procurei tirar o que achava melhor, mais adequado. Mas mesmo assm, esses dias, bateu-me uma crise maternal... questionei algumas coisas sobre a criação do meu filho e condenei-me por ter falhado e continuar falhando em alguns aspectos...

1. O Diego tem 1 ano e 3 meses e ainda mama. Quero tirá-lo da tetinha e sei que agora vai ser um processo complicado pois ele é "viciado" nela...

2. Por causa da mama, ele acaba por comer pouco... acaba rejeitando a comida só pensando que depois vai ganhar maminha...

3. Meu filhote quase não dorme no berço. Está quase sempre na cama conosco. Sei que está errado, que atrapalha a intimidade do papá e da mamã. Mas amamos tanto tê-lo conosco ali enroscado a noite toda que não nos queixamos...

4. Não consigo tirar-lhe o péssimo hábito de atirar tudo ao chão. Agora ele consegue até arremessar os objetos...

5. Por mais que tente e incentive, ele ainda não fala palavras, só monossílabos...

Bem, por essas e por outras, às vezes, sinto-me uma péssima mãe ! Tento dar o meu melhor todos os dias, mas há sempre coisas que me escapam ou erros que são mais difíceis de corrigir...


Quem nunca passou por esses tipos de conflitos que atire a primeira pedra ! E quem já passou por eles e conseguiu superá-los, melhor ainda ! Que tal compartilhar conosco ?

6 comentários:

Tatiana disse...

Nossa Debora..nem fala,ate hoje...rs!!!
Tem momentos que digo...aonde eu errei??? Mas é assim mesmo, ser mae é isso, o unico que podemos fazer é estar abertas as informaçoes , usar a intuicao e dar muito amor!!!
Errar vamos errar de qualquer maneira, entao que seja com menos culpa,nao??
Quanto aos palpites...tenho horror!!!! Por essas e outras adoro morar fora, longe de familia...juro, so opinam eu e marido!!!Pareço fria? Nao, independente!!!
Nos somos os pais, nos educamos,mais ninguem. Avos servem para paparicar.. e so!!!
Ui..acho que fui meio rispida..rs,mas é que esse assunto me tira do serio..rs.
Boa sorte querida e pode ficar tranquila que no final tudo da certo.
Beijocas!!

Andréa Palomo disse...

Olá Débora querida, saudade......Muito obrigada pelo recadinho carinhoso que deixou em meu blog. Eu vi o seu post com o meu artigo sim, fiquei muito feliz e me senti imensamente lisongeada, muito obrigada pela oportunidade e confiança em mim. Um grande beijo

Cida Kuntze - compartilhandobencao.blogspot.com disse...

Oi Débora!
É verdade, quando nos tornamos mães, muitos vem "palpitar"...rsrs. Apesar que eu não tive muitos problemas. Depois mudei de cidade, quando minha pequena tinha 1 ano e 3 meses e todos os parentes moravam longe, mas sei bem o que é isso.

Olha, minha filha "se desmamou sozinha"...rsrs...com 9 meses ela não quis mais mamar de jeito nenhum.
Também sempre dormiu no berço, até hoje, se o meu marido viaja e quero que ela durma comigo, preciso pedir, pois ela ama a caminha dela.

Quando ela nasceu eu coloquei uma cama de solteiro no quarto dela e nos primeiros 30 dias eu dormia lá, assim podia atender melhor. Depois eu fui pra minha cama e levantava pra olhar.

Meus sobrinhos foram criados pela minha mãe, pois minha cunhada trabalhava e eles dormiam muito lá em casa, na cama da minha mãe...rsrs...meu pai na cama de solteiro ao lado...rsrs. Eles um dia foram pra cama deles, apezar que demorou...rsrs.

Querida, não sei o que te dizer, uma dica pra dar, mas o que sei é que encontrarás um jeito de solucionar isso. Eles crescem tão rápido...depois dá uma saudade.

Beijos e obrigado pelos teus comentários tão amáveis sempre nos meus posts.

Simone Scharamm disse...

Oi, Débora,
A sensação de não estar fazendo a coisa certa, acomete todas as mães. Eu sou uma mãe que tem 2 filhas com muita diferença de idade entre elas. Quer dizer, já tinha experiência com a mais velha. Quando a mais nova chegou, bateu a insegurança! O que eu posso te dizer? Minhas filhas mamaram no peito até os 2 anos. É muito importante para a criança, mas é preciso insistir com a alimentação. Calma, que você consegue!
Sobre a fala, tenho uma dica: mostre objetos da casa, além dos brinquedos e vá falando os nomes de cada um. Eu pegava panelas, colheres, copos da cozinha, deixava que minhas filhas manuseassem e falava o nome de cada coisa. Não precisa insistir pra ele repetir. No outro dia, vá para outro cômodo. Isso vai despertar o interesse e exercitar a memória do seu pequeno. Quando perceber que ele se cansou da brincadeira, pare. Mas no outro dia, recomece. Você vai se admirar, porque quando ele começar a falar, o vocabulário será enorme!
Beijos e boa sorte!

Sílvia Renata disse...

Oi Debora, encontrei seu blog em uma busca e amei... li um monte de post e vi que ate tem u em que vc cita meu blog... fiquei iisngeada srsrs
Entao, passei a mesma coisa que vc passou em relacao aos palpites, e, das 5 "falhas" q vc diz ter eu tenho 3! O Eduardo ainda mama, se alimenta nao tao bem e dorme pouco em seu berco, mas sabe, eu sigo meu coracao e tomo minhas atitudes... nao se culpe nao, amamentar e tudo de bom e dormir agarradinho com nosso pimpolho melhor ainda ne...
abracos e estarei sempre por aqui pra adorei mesmo ta...

Karol Nascimento disse...

Minha querida, eu acho que vc é uma mãezona!!! Ninguém é perfeito e só vc e seu marido saberão o que é melhor para o filho de vocês. Não se cobre tanto!! Tenho certeza que Dieguinho tem uma mãe de mão cheia! Beijocas