quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Mãos Vazias

Você já parou para se imaginar de mãos vazias ?
 Pensar como seria não ter mais seu(s) filho(s) ?
Talvez seja algo impensável, né ?
Desde que eles entram na nossa vida, acho que não sabemos mais existir sem eles.
Mas, infelizmente, algumas mães são forçadas a isso...


Acho que muitas de nós, mamães blogueiras, acompanharam a história da Aline e seu guerreiro Théo. Apesar de não a conhecer, nem nunca ter falado com ela... sempre me solidarizei com sua dor... Acompanhei o blog... rezei em silêncio por eles...
Desde que esse anjinho se foi, penso sempre neles. Na batalha que ele travou pela vida... na luta de uma mãe pela vida do filho... Uma história sem final feliz... que deixou marcas e aprendizado a muitas de nós e, com certeza, um enorme vazio em uma mulher...


Depois que a gente é mãe, passa a se solidarizar muito mais com o sofrimento de outras mulheres que também o são. A minha mãe também perdeu um filho, ou melhor, uma filha. Minha irmã morreu aos 9 anos de idade. Na época, eu estava no início da adolescência. Aquela perda doeu-me imenso, mas no auge da minha imaturidade, não consegui dimensionar o que tudo aquilo significava para minha mãe. A mulher que sempre foi alegre e guerreira transformou-se em tristeza e lágrimas. Passaram-se alguns anos para que eu pudesse voltar a ver minha mãe sorrir com vontade novamente. Hoje sei que ela superou tudo isso... mas também sei que ela não esquece que, um dia, teve três filhos...


Também passei a entender bem as palavras da minha mãe...
"Não há dor pior do que a da perda de um filho".
Posso entendê-las não por ter passado por essa terrível experiência, graças a Deus;  porque sou mãe !
Sei e sinto o quanto isso significa.
O amor que tenho é tão grande que só de perder o Diego de vista por alguns segundos, mesmo dentro de casa, meu coração gela !
Não posso imaginar estar sem ele um minuto sequer !
Mas e quem foi obrigada a isso ?
Quantas mães não estão sofrendo agora de mãos vazias ?
Quantas não estão a chorar a dor da perda ? A saudade de um filho que se foi ?


Dedico esse post a todas as mulheres que carregam essa tristeza no coração.
Para esse mal não há remédio, não há cura !
Sendo assim, que Deus possa levar o conforto necessário para esse sofrimento imensurável...
O tempo pode até amenizar a dor, mas nunca apagará as lembranças e o amor a um filho.  

6 comentários:

Tuka Siqueira disse...

A perda do Théo foi significativa pra mim também. No momento em que abri o blog da Aline e li a notícia da sua morte, chorei como se tivesse perdido alguém muito próximo e desde então nunca os esqueço, oro sempre para que esta mãezinh encontre logo algum conforto e supere a dor, porque a cicatriz ficará lá para sempre. Eu nem imagino o quão dolorido isso seja, pois só de pensar na mais remota possibilidade de ficar sem um de meus filhos, choro convulsivamente.
Que Deus nos proteja dessa dor, e que alivie, atenue ela nas mulheres que a sentem.

Beijos

Coisa de Mãe disse...

Lindo texto Débora e não tem mãe que não tenha se comovido com a história do Theo, o anjo que hoje está ao lado de Deus!

Estou passando por aqui pela primeira vez e gostei muito desse cantinho, vi? Passarei aqui mais vezes!

Bjos,

Ivana

Cida Kuntze disse...

Nossa amiga, que lindo esse teu texto, me emocionei. Não consigo pensar nisso, de ficar de mãos vazias, sem a minha boneca.
A hostória do Théo realmente me fez chorar e orar muito por eles.
O Senhor sabe o que é melhor e agora é pela Aline e esposo que temos que orar.
Beijinhos.

Simone Scharamm disse...

Oi, amiga,
Deve ser uma tristeza infinita! Não há mãe que não tema perder seu filho!
Deixo aqui um beijinho carinhoso pra você e outro pro seu Dieguinho!
Beijos!

Sílvia Renata disse...

Emocionante o texto...
Tbm não consigo imaginar vida sem meu filho, não consigo imaginar longe dele um segundo sequer... ja perdi um filho por causa de um aborto espontaneo e foi muito doloroso, muito sofrido, mesmo sem o conhecer eu ja o amava... e sofri muito com sua perda, claro que nem se compara a dor que seria perder meu Edu, isso é inimaginável para mim...
Um forte abraço e parabéns pelo post...

Vanessa e Enzo disse...

Perfeito o post. Hoje tenho o Enzo mas já perdi um bebê antes dele, a alegria do Enzo me conforta, ele é tudo pra mim, mas não esqueço que hoje poderia ser mãe de dois. Ninguém nunca vai apagar a breve caminhada junto dele.